domingo, 25 de abril de 2010

Beba o último gole. Sinta o vinho quente tomar conta de sua garganta e deixar gosto de uva em sua boca. Vire-se em um único e lento movimento para mim, agarre meus olhos com os teus, impeça-os de fugir. Solte a taça vazia no tapete ao chão, suba suas mãos em mim, propague os arrepios. Arremate meus lábios, tome-os para si, reinvente o beijo, o toque, o cheiro. Descubra meus vacilos, aproveite-se deles. Refaça ao menos duas vezes cada encontro de sua boca com a textura de minha pele. Me amoleça, me administre, me ligue ao 220, dê-me um curtocircuito, apague.
Junte seu corpo ao meu e diga que me precisa, que não sei vai, e vai me amar e vai se dar à mim como nunca fez na vida.
Acenda.
Se prenda. Aprenda.
Sou sua presa, sua caça, seu laço, seu amasso, sua dor, seu único amor.

8 comentários:

  1. "Junte seu corpo ao meu e diga que me precisa"

    tão intenso e profundo, lindo post!

    beiijo querida
    *.*

    ResponderExcluir
  2. que lindo seu blog!
    voltarei mais vezes...
    beijinhos

    ResponderExcluir
  3. "Sou sua presa, sua caça, seu laço, seu amasso, sua dor, seu único amor."

    Texto muuito lindo ,não só essa mas muitas frases tocantes , amei teu pensamento ' .
    Gostei muito do blog , super fofo , perfeito *-*

    Seguindo õ/

    http://luriacorreamartins.blogspot.com

    Beijos '

    ResponderExcluir
  4. own, é muito bom ver cada vez mais pessoas lendo meu blog, fico super feliz viu *-*-*

    ResponderExcluir
  5. Que lindo o teeeeexto!
    Parabéns, escreve muito bem. Muito intenso, com muito amor.
    Beeeijos, volte sempre ao patética,
    bjs

    ResponderExcluir